Vou atender um chamado e realizar um sonho!

A Paróquia Santo Antônio está em festa desde sábado, dia 06; um dos seus20160207_193706[1] membros escutou e respondeu o mandato de Jesus, conforme a liturgia de domingo, 07: “Lança tuas redes em águas mais profundas”. Dona Nilda Itada, de 65 anos, mãe de três filhos e muitos netos, deixa a nossa comunidade para ir servir lá onde o Senhor lhe indicou, o Rio de Janeiro.

De repente alguém até se questione: “mas por que no Rio de Janeiro? Não temos tantas necessidades aqui?” E a resposta é muito simples: A missão aqui e a de lá são da mesma pessoa: Jesus Cristo. E tem mais, a Dona Nilda vai para o Rio porque tem disponibilidade, mas antes de ter dito sim para o Rio, já vivia profundamente o seu sim aqui em nossa comunidade. Deus a chamou para uma missão em saída, mas chama para uma missão aqui a todos aqueles, que não podem sair.

Nas suas falas, Dona Nilda, refere-se a si como uma pessoa de “cabeça e coração 20160207_200946[1]duros”, mas assim como o Anjo curou os lábios impuros de Jeremias, Deus trabalhou nela e trabalha em todos aqueles, que como o profeta, diante da necessidade do Senhor enviar alguém, ele se levanta e diz: “envia-me”! Dona Nilda sempre sonhou servir a Deus mais de perto, mas como ela mesma relata, as circunstâncias da vida fizeram com que adiasse este sonho, até que um dia, diante das necessidades do Senhor, durante uma convivência do Caminho Neo-Catecumenal, ela percebeu ter chegado o momento levantou-se, e como o profeta respondeu: “Eis-me aqui! Envia-me”, e o Senhor aceitou sua oferta.

A obra que Deus realiza nas pessoas não é para desfrute pessoal, por isso Dona Nilda é muito consciente, que vai a nome da Comunidade e falará sempre em nome de Deus. Domingo pela manhã, Dom Ettore, Bispo da Diocese de Naviraí ao enviá-la, pediu que sua missão fosse também a nome da Diocese, é a Igreja, que envia. E sentido a grande responsabilidade que é ser missionária, Dona Nilda fez uma prece ao Senhor: “se é para deixar a comunidade e escandalizar 20160207_200530[1]os meus irmãos, por favor, Deus não permita que eu parta”, mas Deus já a havia escolhido e certamente vai ampará-la com todo o seu amor. Como sempre faz com seus eleitos, Deus não lhe retirou as cruzes, aliás, lhe entregou outra bem concreta na celebração do envio, mas o sorriso nos lábios e o brilho nos olhos de Dona Nilda dizem, que ela recebeu uma grande graça do Senhor.

Dona Nilda, vai com Deus, e seja este barco que conduz o Senhor para as águas mais profundas dos corações, que tanto necessitam de esperança e de amor. Como dizia Madre Tereza de Calcutá: “seja apenas o lápis”, o texto e o contexto são obras do Senhor.

Compartilhar