POR QUE NOSSO PADROEIRO É SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA?

Este ano de 2021 é um ano importante para nossa paróquia, pois estamos vivenciando o nosso Jubileu de Ouro, e neste mês de março vamos resgatar um fato histórico que marcou a trajetória da nossa paróquia, que foi a escolha do nosso padroeiro Santo Antônio de Pádua.

Na primeira missa realizada em 17 de setembro de 1954, pelo Frei Luiz Maria das Flores, por unanimidade o povo escolheu como Padroeiro do lugar São Bom Jesus da Lapa, cuja festa é comemorada anualmente no dia 6 de Agosto.

Naquela época as atividades religiosas sempre estiveram presentes no pequeno vilarejo; as mesmas eram realizadas por meio de terços que eram rezados nas casas, ou de missas, que eram celebradas com a passagem do Frei Luiz Maria Tomas das Flores, na pequena igreja de madeira.

Dona Ana Nunes

Como a igreja era de madeira e não havia nenhuma imagem, quando se realizava qualquer cerimônia, a senhora Ana Nunes levava algumas imagens num pequeno caixote, em sua cabeça, juntamente com uma toalha branca e um vaso de flores, e preparava o altar com muito carinho.

Em meados de 1957, quando essa primeira igreja de madeira não tinha porta e nem janelas, o sr. José Antônio Morão, que tinha o título de Zelador de Santo Antônio de Pádua foi responsável por pegar uma tora e levar em uma fazenda que tinha os instrumentos de marcenaria, e fez a porta, janelas, bancos e altar.

Como o sr. José Antônio Morão era um dos comerciantes, e todos os anos, no mês de junho, juntava as famílias da comunidade para rezar o terço, fazia uma fogueira, oferecia

cinzano aos adultos, refresco, bolacha e muitas balas para as crianças, o que acabou tornando-se uma festa junina tradicional em nossa comunidade.

Sr. José Antônio Morão

Em uma das visitas do Frei Luiz, o sr. Morão conversou com ele e com a sra. Ana Nunes para que o padroeiro da nossa comunidade fosse Santo Antônio de Pádua, e os mesmos consentiram. Então, em uma de suas viagens, na busca de mercadorias ao interior do Estado de São Paulo, Morão trouxe três imagens para serem colocadas na Igreja, sendo: uma de Nossa Senhora, uma de São João, e a outra de Santo Antônio de Pádua.

A imagem comprada pelo sr. Morão se quebrou em 1958, quando uma de suas netas, uma adolescente de 12 anos que estava ajudando a lavar a igrejinha, derrubou e quebrou a imagem.

Imagem de Santo Antônio de Pádua da nossa Matriz

O sr. Morão ficou muito entristecido e em conversa com o sr. Arlindo Ramos disse que iria comprar uma nova imagem, porém o sr. Arlindo Ramos contou-lhe que havia feito uma promessa, devido a um parto complicado de sua esposa, e com isso em 1959 o sr. Arlindo Ramos doou a imagem de Santo Antônio que está até hoje em nossa igreja matriz. Com a criação da paróquia em 1971, naturalmente adotou-se Santo Antônio de Pádua como seu padroeiro oficial.


História narrada por Antonia Morão Cherubim, mais conhecida como Dona Tunica, filha de José Antônio Morão, moradora de Batayporã desde 1957.

Glaucia Patricia Bravin de Sá 
Coordenadora Paroquial da Pastoral da Comunicação (PASCOM)